quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Limiar da Sombra


Regressei,
com os matizes de outono,
à ilusória aparência,
na dualidade do ser.


Renovei
as tintas e os gestos
de um tempo suspenso
no limiar da sombra.


Anunciei
um frémito breve
da luz indomável e interdita.


Recolhi
solitárias memórias
de doces emoções repartidas.

Sem comentários:

Enviar um comentário