sábado, 8 de setembro de 2012

Ser Aparência



Fica-me a aparência de ser,
imagem
do que não sinto,
do que não sei.


Experiência de uma vida
entre ausências
repartida,
esquecida.


Despeço-me
de mim,
sem que me tenha encontrado,
culpada
do que não fiz,
do que não procurei.


Pedaços
de sonho,
de ilusão.


O que me fará correr?
Por que hei-de sorrir?

Sem comentários:

Enviar um comentário