sábado, 13 de outubro de 2012

Retorno à Idade da Inocência

idadeinocencia7

Crispam-se os rostos
na inquietude das palavras
que ficam por dizer.

Rodo sobre o meu eixo
e perco-me no emaranhado
das agulhas do tempo,
no desnorte dos sentimentos
ocultos na superfície dos olhares.

Tragam-me de volta
a limpidez das águas
que reflectem o azul
da idade de todas as inocências.

Abram as vossas mãos
e recolham os sorrisos e o viço das pétalas
partilhadas pela brisa
que da minha alma quer soprar a desilusão.

Retornem.

Absorvam as harmonias do piano
e dancem comigo as lembranças despertadas
ao ritmo da renovação.
 

Sem comentários:

Enviar um comentário