domingo, 28 de agosto de 2016

Pausa

Derramo-me indolente
na nudez de horas pacientes
ao abandono do dia
rabiscando a vida
que desliza
escorregadia
despida
voltada para cenários cristalizados.


Chamam-me as cinco badaladas
esvai-se a juventude cálida
difusa
entre distantes rumores
de búzios segredando amores
vultos que se afundaram
fantasmas de um sono vão
dentro da tarde quente e cansada.


B.
07.01.10

Sem comentários:

Enviar um comentário